Como prevenir Aneurisma da Aorta Abdominal?

De acordo com pesquisas, 4% da população sofrem com o problema de aneurisma da aorta abdominal. Se selecionarmos somente os idosos com 60 anos ou mais, esse valor aumenta, chegando aos 6%.

Mas o que é o aneurisma de aorta abdominal?

Em resumo, é uma dilatação da maior artéria presente no corpo, a aorta. Essa doença é extremamente grave e mesmo com os diferentes tratamentos existentes, ainda tem uma elevada taxa de mortalidade.

Quais são os fatores de risco dessa doença?

O aneurisma da aorta abdominal pode se desenvolver em qualquer pessoa, mas alguns fatores tornam mais propício o seu aparecimento, como: idade avançada, vício no tabagismo, hipertensão, histórico desse problema na família, colesterol elevado e ser homem.

E como evitar essa doença?

Para as pessoas que estão dentro dos fatores de risco, ou não, existem procedimentos que podem evitar o surgimento desse tipo de doença. Conheça as principais formas de prevenção:

Parar de fumar: uma das maneiras de evitar esse problema é, sem dúvidas, acabar com o vício no cigarro. O tabaco é muito prejudicial para o corpo humano, podendo gerar o aneurisma da aorta abdominal e muitas outras doenças.

Controlar a pressão: também é importante controlar continuamente a pressão, principalmente para as pessoas que têm maior predisposição a sofrerem com a hipertensão.

Lembrando que a pressão alta não estimula apenas o surgimento de aneurisma, mas também causa muitos outros problemas, como infarto e AVC, além de comprometer o funcionamento renal.

Passar em um especialista: por fim, é sempre essencial lembrar sobre a importância de passar regularmente no médico. Um especialista pode pedir um check-up e verificar se está tudo certo com a saúde do paciente, evitando e prevenindo, assim, que ele venha a sofrer com o aneurisma.

Mas onde encontrar um especialista?

A Dra. Andrea Klepacz é uma das especialistas nesse tipo de problema. Ela trata os pacientes que sofrem com o aneurisma da aorta abdominal, além de também auxiliar pessoas com outras doenças.

É possível agendar uma consulta exclusiva com a médica e entender melhor sobre os métodos de prevenção do aneurisma ou tirar as dúvidas sobre outros procedimentos e tratamentos realizados por ela.

Read more...

Conheça as cirurgias vasculares minimamente invasivas

Toda cirurgia envolve riscos e requer um pós-operatório cuidadoso. Mas para evitar que o corpo do paciente sofra muito nesse tipo de método, muitas doenças e problemas estão sendo tratados com procedimentos minimamente invasivos.

Mas o que são cirurgias minimamente invasivas?

O principal objetivo desse tipo de cirurgia é preservar, ao máximo, o paciente, não realizando processos ou incisões altamente agressivas ao seu organismo. 

Também é importante citar que os métodos cirúrgicos pouco invasivos têm uma taxa baixa de complicação, a recuperação é muito mais rápida e o paciente consegue deixar o hospital de forma precoce, sem precisar permanecer internado por um longo tempo.

E quais doenças podem ser tratadas com esse método?

Devido à contínua evolução da medicina, hoje em dia, diferentes enfermidades já podem ser tratadas por meio dos procedimentos minimamente invasivos. Uma das opções, por exemplo, são as cirurgias vasculares.

Quais são as principais cirurgias vasculares pouco invasivas?

Para os problemas vasculares, podem ser usadas diferentes cirurgias minimamente invasivas, em substituição ao tratamento mais tradicional que é muito mais complexo, mais agressivo e de lenta recuperação.

Entre as opções de cirurgias pouco invasivas, pode-se destacar:

Obstrução venosa profunda: nesse procedimento, os profissionais usam cateterização percutânea com o objetivo de restabelecer a circulação venosa. Essa técnica permite que o paciente sinta um alívio em seus sintomas, além de também ajudar na cicatrização de diferentes úlceras.

Ablação endovenosa por radiofrequência: outro procedimento pouco invasivo é o método de ablação endovenosa por radiofrequência, usado para tratar as desconfortáveis varizes. Esse método substitui o tratamento que realiza a dissecção cirúrgica na virilha, o que é ótimo para o paciente e para a sua recuperação.

E onde fazer essas cirurgias?

Para realizar esses procedimentos vasculares com segurança e com qualidade, é essencial buscar um profissional especializado nesse tipo de cirurgia, assim como Dra. Andrea Klepacz.

Ela trabalha com esses métodos não invasivos e com muitas outras opções de tratamento. Primeiramente, o paciente é atendido pela profissional e só depois de um diagnóstico preciso é que ele é direcionado para o procedimento que mais se adequada a sua necessidade e ao seu quadro.

Read more...

Está com as pernas formigando? Consulte um médico vascular!

O formigamento nas pernas é uma sensação desagradável e que pode indicar problemas muito sérios. Esse pode ser um dos primeiros sintomas de diferentes doenças.

Mas quais doenças geram formigamento?

A sensação de que a região está formigando pode ser causada por muitos problemas, desde enfermidades mais simples e fáceis de serem resolvidas até disfunções mais graves e que necessitam de tratamentos complexos.

Entre os problemas mais comuns e que tendem a originalizar o formigamento, pode-se mencionar:

Varizes ou outras doenças venosas

As doenças venosas em geral e em especial as varizes são alguns dos problemas que têm como sintoma o formigamento, além das cãibras, inchaços e sensação de peso nas pernas.

Esse problema é muito comum e tende a acometer principalmente as pessoas sedentárias e aquelas que ficam um longo tempo do dia usando salto alto ou sentadas na mesma posição.

Aterosclerose

Uma outra doença que pode causar um formigamento incômodo é a aterosclerose. Quem tem esse problema sofre com o enrijecimento das artérias e a má circulação do sangue no corpo.

E quando não há corrente sanguínea suficiente nos membros inferiores, é possível que o paciente sinta que a área está formigando, além de também perceber outros sintomas.

O que fazer quando sentir um formigamento?

O mais importante é atentar-se ao sintoma e perceber se aquela sensação é momentânea ou constante. Se o formigamento passar rapidamente e não voltar, há grandes chances de não ser sintoma de doença alguma.

Mas quando a sensação volta constantemente e demora a melhorar, é imprescindível buscar ajuda médica e realizar os devidos exames para um possível diagnóstico.

Quais são os tratamentos?

O método escolhido para tratar depende muito do que foi visto nos exames feitos pelo paciente. O especialista deverá analisar os resultados e determinar qual doença está causando o formigamento. Cada problema exige um tratamento diferenciado e muito específico, podendo ser feito por remédios ou outros métodos.

Busque um especialista

Para quem está sofrendo com esse sintoma e quer investigar sua origem, nada mais indicado do que contatar uma das profissionais que mais entende desse assunto, a Dra. Andrea Klepacz. Agende uma consulta!

Read more...

Tabagismo – Um perigo para a saúde das artérias!

O cigarro é um verdadeiro inimigo da saúde. Fumar causa uma série de malefícios, como bronquite crônica, enfisema pulmonar, infarto do miocárdio, câncer de pulmão e até hipertensão arterial.

Mas como o fumo afeta a pressão?

A explicação é simples. Ao fumar, a nicotina entra no corpo e, consequentemente, há a liberação da catecolamina. Essa substância afeta diretamente a pressão e até a frequência cardíaca.

Além disso, o vício no tabagismo, com o passar dos anos, dificulta, e muito, o transporte de oxigênio pelo corpo humano, o que causa o entupimento nos vasos e a temida hipertensão. 

E o fumante passivo também é afetado?

Além da própria pessoa que fuma, existe outro público que também acaba sofrendo com o tabagismo e seus efeitos em pequeno, médio e longo prazo, os fumantes passivos.

Pode-se entender como um possível não-fumante ou fumante passivo, quem fica próximo de pessoas que fumam constantemente, ou seja, quem acaba recebendo os componentes tóxicos do cigarro mesmo sem ter o vício no tabaco.

Por receber essas substâncias prejudiciais, os fumantes passivos também podem sofrer com o aumento indesejado da pressão, prejudicando, assim, a saúde das suas próprias artérias.

O mais indicado é não inalar a fumaça de terceiros e ficar longe de locais com grande acúmulo de pessoas que usam o cigarro, como, por exemplo, os populares e conhecidos fumódromos.

Qual quantia é prejudicial para as artérias?

É importante entender que qualquer quantia de cigarro já é extremamente prejudicial às artérias e a sua circulação. Claro que fumar demais, causa ainda mais malefícios à saúde. Mas, independentemente de quantos cigarros forem consumidos, o paciente já é afetado, de alguma forma, pela nicotina e seus inúmeros efeitos.

Cuide da sua saúde

Para aqueles que fumam e mesmo para aqueles que não fazem uso do cigarro ou de outras substâncias prejudiciais, é essencial ter um acompanhamento médico para preservar a saúde das artérias.

Passando regularmente em especialistas, é possível impedir o surgimento de uma doença ou até tratá-la no início, com um diagnóstico preciso e muito eficiente. Uma das médicas que atende interessados em cuidar das artérias é a Dra. Andrea Klepacz. Ela é experiente e já soma anos cuidando do bem-estar dos seus pacientes.

Read more...

A importância da prevenção da Aterosclerose

A Aterosclerose é uma doença degenerativa e que pode ser muito agressiva, dependendo do paciente. Nela, as artérias se enrijecem e sua camada interna fica mais grossa devido ao acúmulo de gordura.

Para impedir o sofrimento causado por essa doença, é imprescindível atentar-se aos métodos de prevenção. Eles são muito importantes e podem evitar uma série de transtornos aos pacientes.

Quais as principais formas de prevenir essa doença?

Assim como qualquer doença, a aterosclerose conta com diferentes opções de prevenção, mas as principais e mais importantes são:

Acabar com o tabagismo

O fumo é um hábito prejudicial por inúmeros fatores. Ele danifica as células podendo contribuir, e muito, para a geração de coágulos sanguíneos, causando aterosclerose e até outras doenças, como o AVC.

Como o tabagismo é um vício, é essencial contar com a ajuda de médicos e profissionais para parar o fumo de forma definitiva. Esses especialistas poderão recomendar medicamentos que auxiliam nesse processo.

Evitar ou controlar o diabetes

Outro fator importante para aqueles que não querem sofrer com a aterosclerose é evitar o diabetes através do controle constante da glicemia, impedindo que ela chegue a níveis indesejados.

E para aqueles que já têm diabetes, é recomendado acompanhar o progresso da doença, evitando que ela cause o temido enrijecimento nas artérias corporais e provoque a aterosclerose.

Cuidado com a hipertensão

A pressão alta, também chamada e conhecida como hipertensão, pode fazer com que as artérias acabem se enrijecendo, principalmente quando o paciente mantém esse quadro alterado por muito tempo.

Caso o doente sinta dificuldades em controlar sua pressão, é extremamente indicado buscar um médico e, se orientado pelo especialista, começar a tomar medicamentos para administrar sua hipertensão.

Acompanhamento médico constante

Claro que, além de todos esses cuidados e prevenções, é essencial que o paciente passe regularmente por uma consulta médica. Um acompanhamento constante é imprescindível para evitar o surgimento desse problema.

Uma das médicas que atendem os pacientes que não querem ter aterosclerose é a Dra. Andrea Klepacz. Ela realiza consultas exclusivas e identifica as necessidades de cada um dos interessados em manter sua saúde em ótimo estado.

Read more...

Quais são as principais doenças vasculares?

As doenças vasculares costumam acometer milhares de pessoas em todo o mundo, provocando dores, uma série de problemas e até complicações, dependendo do quadro apresentado por cada paciente.

Mas o que são as doenças vasculares?

Basicamente, essas doenças afetam diretamente o sistema venoso dos pacientes, além de também poderem afetar o sistema arterial e até o linfático, causando uma lista variada de sintomas. Entre as doenças vasculares mais comuns entre a população em geral, pode-se citar:

Varizes

As conhecidas varizes são muito comuns entre os pacientes, sendo uma doença vascular que pode afetar homens e mulheres de diferentes idades, causando o aparecimento de veias dilatadas na pele, normalmente nas pernas.

Essa doença tem vários níveis e pode gerar desde pequenos desconfortos até dores fortes e que necessitam de tratamentos mais invasivos, como, por exemplo, procedimentos cirúrgicos.

Trombose

Uma outra doença vascular muito conhecida e grave é a trombose. Os pacientes que sofrem com esse problema possuem coágulos em seus vasos sanguíneos, dificultando a circulação.

Se não tratada de forma rápida e da maneira correta, essa doença pode causar uma série de problemas graves ao paciente afetado.

Aneurisma

Além das doenças já citadas, o sistema vascular também pode ser acometido por um aneurisma, que nada mais é do que uma dilatação irregular de um vaso sanguíneo. Ele pode afetar qualquer parte do corpo.

Quando o paciente recebe o diagnóstico de aneurisma, o médico precisa agir rápido e já iniciar o tratamento adequado, impedindo, dessa forma, que aconteça o rompimento.

Pé diabético

Quando o assunto são as principais doenças vasculares, também é importante citar o pé diabético. Assim como já esclarecido pelo nome do problema, ele é causado pelo diabetes e seus efeitos.

Pacientes que são acometidos por essa enfermidade apresentam feridas e lesões na região dos pés. Um tratamento imediato é essencial para evitar um agravamento e até uma possível amputação.

Tire as suas dúvidas com um especialista

Para saber mais sobre as principais doenças vasculares, agende uma consulta com a Dra. Andrea Klepacz e aproveite para sanar todas as suas dúvidas sobre esse assunto!

Read more...

Varizes – É possível prevenir?

Uma dúvida muito frequente entre as pessoas que sofrem com as varizes é sobre os métodos de prevenção. Afinal, é possível impedir que esse problema apareça e acabe trazendo transtornos aos pacientes?

De acordo com diferentes orientações médicas, é possível sim prevenir esses vasos. E os métodos mais eficientes para precaver esse incômodo que afeta milhares de pessoas são:

Manter o peso ideal

Um dos fatores mais importantes para não sofrer com as varizes é se manter dentro do peso ideal. Pessoas obesas tendem a ter mais vasos, uma vez que seu sistema circulatório está com sobrecarga.

Ter uma dieta equilibrada

Também é essencial alimentar-se adequadamente e evitar opções calóricas, frituras, refrigerantes e doces em geral. Uma dieta saudável e equilibrada pode ser determinante para impedir as varizes.

Praticar exercícios físicos

Realizar atividade física com regularidade também é essencial para os pacientes que querem evitar os problemas causados pelas varizes. Lembrando que é sempre indicado fazer exercícios com o acompanhamento ou orientação de um profissional.

Evitar o salto alto

Outra prevenção importante, especialmente para as mulheres, é não utilizar sapatos de salto alto todos os dias ou com alta regularidade. Esses calçados prejudicam a circulação e, consequentemente, podem contribuir com o aparecimento de vasos indesejados.

Usar as meias de compressão

Outra dica é usar as meias de compressão. Elas ajudam a diminuir a pressão nos vasos sanguíneos presentes nas pernas, reduzindo o inchaço da região e evitando uma má circulação.

Repensar o anticoncepcional 

Para aquelas que estiverem dispostas, também é aconselhável mudar o método de prevenção sexual, substituindo a pílula por outra opção menos prejudicial à saúde da mulher. Para fazer essa mudança, é imprescindível consultar-se com um ginecologista de confiança.

Procurar um especialista

Além de todas essas dicas, é essencial procurar um especialista e conversar sobre as formas de prevenir as varizes. Um médico poderá indicar qual a melhor solução para cada paciente, analisando seu quadro, atual situação e fatores de risco.

Uma das especialistas nesse problema é a Dra. Andrea Klepacz. Ela oferece atendimento a todos que tiverem interesse. Já são anos trazendo mais saúde e qualidade de vida aos pacientes.

 

Read more...

Saiba quais são os principais tratamentos para varizes

As varizes são um grande transtorno para diferentes pacientes. Alguns reclamam do incômodo estético causado por essas veias, outros sentem dores, inchaços e têm problemas de circulação mais graves.

E para solucionar esses transtornos e tratar as varizes, é possível realizar uma série de procedimentos. Conheça os principais e veja o mais adequado para cada paciente e sua necessidade:

Escleroterapia com espuma

Um dos tratamentos mais conhecidos e usados é a opção feita com espuma de polidocanol, utilizada, normalmente, em concentrações que variam de 1 até 3%. Esse método é eficiente e indicado para pacientes com vasos de até quatro milímetros.

A espuma é injetada na pele e sua absorção é muito rápida e feita diretamente pelos vasos sanguíneos. Já na primeira aplicação, é possível perceber uma melhora nas varizes, o que costuma agradar muito os pacientes.

Escleroterapia com glicose

Essa opção de tratamento se baseia no uso da glicose. Ela pode ser aplicada, juntamente com outras substâncias, como Sotradecol, Polidocanol, Etamolin, Variglobin, entre outras.

Também é possível administrar a glicose em concentrações de 50%. É indicado recorrer ao médico para descobrir qual dessas opções é a mais recomendada para cada caso.

Esse tratamento é simples de ser feito, podendo ser realizado nas clínicas ou até em consultórios menores. Normalmente, a escleroterapia com glicose é sugerida para pessoas que têm vasinhos de até dois milímetros, ou seja, bem pequenos.

Escleroterapia com laser

Uma terceira opção de tratamento é o laser. Ele diminui o aspecto causado pelas varizes através de uma energia luminosa. Esse método costuma causar incômodo nos pacientes, já que o disparo da luz pode doer.

Lembrando que esse tratamento é feito em pacientes que não têm vasos muito grandes.

Cirurgia para varizes

Em casos mais graves, ainda é indicado procurar um tratamento cirúrgico. O método escolhido deve ser analisado pelo médico e pelo paciente, os quais devem olhar seus prós e contras.

Saiba mais

Para entender ainda mais sobre esse assunto ou tratar as varizes com qualidade, basta que o paciente procure a Dra. Andrea Klepacz. Ela é especializada nesse tipo de problema. Agende uma consulta!

Read more...

Técnicas minimamente invasivas de cirurgia vascular

Angiologia é o nome dado ao segmento da medicina que se dedica ao tratamento de doenças que acometem os sistemas venoso, arterial e linfático. É o médico angiologista o responsável por tratar de questões como varizes, vasinhos e microvarizes, por exemplo. Apesar de tal especialidade ser indiscutivelmente importante, há que se ressaltar: tal profissional trabalha apenas com doenças clínicas vasculares que não necessitam de cirurgia. Casos mais graves devem ser acompanhados por um cirurgião vascular.

Por mais que a situação de determinado paciente já se encontre em um estado mais avançado, não podemos deixar de levar em consideração que a área da cirurgia endovascular está em constante processo de aperfeiçoamento e, hoje em dia, já é possível serem utilizadas técnicas minimamente invasivas para a realização de procedimentos cirúrgicos.

Características das novas técnicas endovasculares

As novas técnicas endovasculares fornecem boas perspectivas aos pacientes, pois estão associadas a uma série de benefícios. Seu principal objetivo é a máxima preservação da anatomia, sem que existam amplas agressões ao organismo, porém, ainda assim, seja eficiente o bastante para resolver o problema. Dentre as vantagens, estão: recuperação mais rápida, alta hospitalar precoce, retorno mais acelerado às atividades do dia a dia, menores dores pós-operatórias, cicatriz cirúrgica reduzida e maior conforto.

Angiorradiologia

A Angiorradiologia é uma técnica que atua no interior dos vasos, através de pequenas incisões, realizadas com o auxílio de endoprótese, cateter e stents. O procedimento é feito em salas especiais, que contam com várias tecnologias, como o fluoroscópio, uma espécie de raio-X que trabalha em tempo real. A técnica pode ser adotada no tratamento de diversas condições, entre elas estenoses arteriais e venosas, por exemplo.

Radiologia Intervencionista

Através da técnica da Radiologia Intervencionista, é possível localizar, com precisão, o alvo do procedimento cirúrgico. Desta forma, agulhas ou cateteres podem ser introduzidos com acompanhamento simultâneo por meio de imagens, o que torna o procedimento eficiente e totalmente seguro. Não há a necessidade de cortes cirúrgicos ou do uso de câmeras de videocirurgia.

Laser

Procedimentos cirúrgicos realizados com laser são seguros e menos invasivos. A técnica é desenvolvida com pequenas incisões, contando apenas com o auxílio de anestesia local. O laser vascular foi projetado para termocoagular células endoteliais presentes nas veias, propiciando o fechamento dos vasos doentes. A lesão térmica age na destruição e reabsorção da veia pelo organismo, retirando-a de circulação e, com isso, resolvendo o problema venoso.

Read more...

O que é doença vascular periférica?

A Doença Vascular Periférica (DVP) é um grave problema que atinge o sistema circulatório e, com isso, afeta o funcionamento dos vasos sanguíneos fora do coração. A complicação altera a maneira com a qual as artérias transportam sangue para as pernas e os braços, aumentando o risco de ocorrências de ataques cardíacos e Acidentes Vasculares Cerebrais (AVC).

Causas da patologia

A DVP ocorre no momento em que as artérias ficam estreitas ou, até mesmo, bloqueadas, devido à ação de placas de gordura que se formam no sangue. O material gorduroso pode ser composto por colesterol, cálcio, depósitos de calorias, entre outras substâncias. Os vasos obstruídos impossibilitam que o sangue, rico em oxigênio, siga seu rumo natural até as musculaturas que necessitam dele. As consequências são dores e dificuldade de deslocamento, que podem acarretar em lesões, infecções e, em casos mais graves, até amputações.

Fatores de risco da DVP

Os indivíduos mais expostos aos fatores de risco, normalmente, possuem idade superior aos 50 anos. Ainda assim, os cuidados devem ser tomados por todas as faixas etárias. Os que têm mais possibilidades de sofrer com a doença são aqueles com colesterol alto, hipertensão arterial, diabetes ou que tenham vivenciado um AVC. Fatores de risco que podem ser evitados são o tabagismo, dietas não equilibradas e ricas em alimentos gordurosos, obesidade e uma rotina estressante. Já entre os inevitáveis, estão a menopausa, o envelhecimento e antecedentes familiares de doenças cardíacas.

Sintomas e tratamento

Entre os principais sintomas da DVP estão cãibras nas pernas, quadris e nádegas, além do adormecimento de tais regiões ao fazer algum tipo de atividade física, mesmo que seja simplesmente caminhar. Também podem ser citados: formigamento nas pernas, mudanças na coloração da pele na região afetada, impotência e infecções ou úlceras que não se curam.

O tratamento deve ser realizado de acordo com o grau de gravidade em que se encontra o paciente. Poderão ser receitados medicamentos específicos que colaboram com a melhor fluidez do sangue, além da prática de exercícios. Também pode existir a necessidade de se adotar um procedimento cirúrgico, caso o quadro já esteja muito avançado, ou o implante de Stent, um pequeno tubo de metal, inserido na artéria para ajudá-la a se manter aberta.

Read more...